quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Ultimo do Ano

Aí, eu dormi e acordei agora... só que, me sentindo mais leve.
pelo visto o que pedi antes de fechar bem os olhos funcionou... acabou.
Comecei a olhar pro teto e ver tudo o que ainda não vivi, o que ainda não tive e com a ponta dos dedos desenhei o que quero ter daqui pra frente, e acordei com sensação de conclusão.
Terei, farei e crescerei mais!

Hora de deixar pra trás, de começar do zero, de sorrir pro que me sorri.
O que já não brilha na direção dos meus olhos, não me interessa mais.
Chega.

Vou pedir pelos meus, sacudir meus Eus e criar um só. Só isso que preciso.
Pela manhã vou pisar com o pé direito no chão frio, vou por uma roupa, passar meu dia sorrindo com os belos motivos que tenho hoje pra mais tarde agradecer, por que é dia.



Certeza de ultimo post do ano, ACORDEI!
meus olhos se abriram e eu já enxergo além do espelho.
Mais leve, mais eu por mim e mais ninguém.

O que precisava ter eu tive e to criando mais! força!
cheguei até aqui, não dá mais tempo de parar... consegui tudo isso, quase um novo mundo. Perdão, mas não dá tempo de voltar passos e resgatar mãos ao vento.
Não posso mais correr com pés ao contrário.

Acordei agora, com tudo isso no peito e na cabeça, passei pros dedos e deixo aqui.
Hora de mostrar que eu cresci e apareci!
hora de viver sem ter que provar nada pra ninguém, além de mim!
hora de seguir e sorrir.



" Chorar já não basta, amor em estado líquido seca o coração. "

e o meu secou pro que não me fermenta, pro que não me sustenta.
Beijo dor, espero que não morra de solidão aí, em 2011.

Ultimo do ano (ou não)

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011


A gente tenta completar os espaços vazio de nossa vida com qualquer coisa, qualq...uer pessoa, qualquer promessa e aí o que acaba acontecendo é só mais vácuo. Por isso se for pra preencher algo em seus dias, que seja preenchido de você, de suas alegrias, de seus sonhos, de sentimentos sinceros.


Luara Quaresma
 
E eu, no fundo, te perdoava, te entendia, te amava cada vez mais. Você me mandou embora da sua casa, do seu carro, da sua vida, da memória do seu computador, do seu celular e do seu coração. Você me deletou. E eu fiquei quietinha, te esperando, rezando pra você ver que amor maior não tem.
 
 
 Tati Bernardi

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Olha só, moreno

Olha só,
Moreno do cabelo enroladinho
Vê se olha com carinho pro nosso amor,
Eu sei que é complicado amar tão devagarzinho
E eu também tenho tanto medo,
Eu sei que o tempo anda difícil e a vida tropeçando,
Mas se a gente vai juntinho, vai bem.
E eu não sei se você sabe, mas eu ando aqui tentando
E a gente tem o eterno amor de além.

E eu me pergunto o que é que eu sou
Vai ver eu não sou mesmo nada.
E eu me pergunto o que é que eu fiz
Vai ver eu não fiz mesmo nada.
Eu penso tanto em desistir


Mas afinal, não ganhei nada.


segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

"Tempo de ver que é maldade, martelar as horas no chão da saudade"

lembra?
Você, em cada ângulo...


"Largo tudo se agente se casar domingo"

Sem Título

Uma casa em chamas
Uma parede de pedra
Uma porta que uma vez foi aberta
Um rosto vazio e ossos vazios

Quem comeu seu coração?
Você está gelada por dentro
Você não é quem eu esperava
Eu lhe verei no outro lado

O vento não me sopraria pra casa
Para deitar no seu coração de corações
Eu irei ver você novamente?
E deitar no seu coração de corações
                                           

                                                    Keane

sábado, 24 de dezembro de 2011

Vou me aguentar, vou ter calma, vou criar paz.
Vou esperar, vou pedir e vou criar um mantra.
Vou ser forte, grande e de verdade.
Um dia a gente vê, pra onde foi...
Um dia a gente vê, o que diaxo a gente fez com o amor.

Véspera de Natal






E eu quero que você não pense em nada triste, porque quando o amor existe, o que não existe é tempo pra sofrer.

 =')

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Conclusão:

Meus pés inchados, dor nas costas, batendo cabeça pra acordar e esquecendo de dormir...
a realidade está meio fora dos conformes.

Esquecendo dos remédios e comendo besteiras demais...

Ouvindo Frejat e Keane durante o dia inteiro, suada e cansada dos afazeres do natal...
e que belo natal.

Odiando calor mais e mais a cada dia que passa, constantes dores de cabeça, cãibras a noite e sede.

Abismada com tantos sorrisos falsos, e feliz por cada amizade fortificada.

Trocando datas e esquecendo mais que o comum...

Desejando o bem até pra quem não conheço... e pros que conheço e que me ferem, desejando o bem mais forte ainda!

Batendo nas paredes e voltando, fazendo da nova realidade um todo.

Vivendo independente do mundo...

Seguindo, independente de tudo.

We Might As Well Be Strangers


I don't know your face no more

I don't understand your heart
It's easier, to be apart

We might as well be strangers! 

For all I know of you now...

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Do 28º andar... ou um pouco mais alto.

Até onde você vai?
consegue ver além do muro que tem na sua frente?

Estranho é tudo ser tão novo, bonito e brilhante mas continuar com detalhes de outra vida...
outra época.
Mesmos apelidos, brincadeiras, frases e quem sabe até os mesmos 'te amo' vazios de antes. Não sei.

Aposto que frequentam os mesmos lugares, que ficam sentados do mesmo jeito, que conversam sobre quase as mesmas coisas
mas, não tem algo errado aí? quando chega alguém novo, a gente se adapta, rápido e intenso. É lei.
Nada que é velho, ou apenas o que não é mais digno de recordação, fica na gente.

Me diz você, tem ou não tem algo errado aí?
consegue entender o que digo? consegue refletir?

Não, não estou errada. Assume pra você.
Estranho demais, ainda existir 'resquícios' de uma coisa que não se quer mais...
a gente não deixa na agenda uma folha riscada atoa. Se existe algo de interessante nela, a deixamos lá.
Mesmo que pedacinhos dessa folha sejam picados pra outras anotações, o mais importante, ainda está lá.

E é isso que vejo... se não fosse ainda tão importante, certamente não existiriam rastros.
Até onde você vai com isso?

Espero que lembre, que corações muito novos, não aceitam pancadas fortes... eles não aguentam.
e pelo que vejo, cairá um dia, um piano do 28º andar. 

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

De verdadeiro, nem os dentes da frente

Não acredito nesse teu sorriso feio de fotos tremidas
Não acredito nesse teu olhar vazio e sem brilho
Não acredito nessa tua cara de contente
Não acredito que ela é a ultima pessoa que você pensa antes de dormir
e também não acredito nesse dom que você tem de tapar o sol com peneira.
Não acredito nas flores, no adorar e muito menos no 'primeiro de muitos'...
Não acredito em nada disso, mas espero que com o tempo você se encontre e faça tudo isso acontecer de verdade, de todo coração e de alma cheia. Mas de verdade, não de mentirinha pra ironizar, como está sendo hoje.
Desculpa, conheço demais pra acreditar assim...

Nothing in my way

A turning tide
Lovers at a great divide
Why d'you laugh
When i know that you hurt inside?

And why'd you say
It's just another day, nothing in my way
I don't wanna go, i don't wanna stay
So there's nothing left to say?
And why'd you lie
When you wanna die, when you hurt inside
Don't know what you lie for anyway
Now there's nothing left to say

A tell-tale sign
You don't know where to draw the line

And why'd you say
It's just another day, nothing in my way
I don't wanna go, i don't wanna stay
So there's nothing left to say
And why'd you lie
When you wanna die, when you hurt inside
Don't know what you lie for anyway
Now there's nothing left to say

Well for a lonely soul, you're having such a nice time
For a lonely soul, you're having such a nice time
For a lonely soul, it seems to me that you're having such a nice time
You're having such a nice time

For a lonely soul, you're having such a nice time
For a lonely soul, you're having such a nice time
For a lonely soul, it seems to me that you're having such a nice time
You're having such a nice time

domingo, 11 de dezembro de 2011


Se todos os anos forem tão em vão
E se esse sonho amargar em nossas mãos
Eu quero que se cure e que não mude o que tens de bom
Pra não desmerecer seus dons
Se tantos planos forem tão em vão
E se esse sonho amargar em nossas mãos
Eu quero que se cure e que não mude o que tens de bom
Pra não desmerecer seus dons 

O mel e o fel - Maglore

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Sei que sabes que...

Enquanto vão te amando e se encantando pelos teus cantos, eu fico aqui
implorando, chorando em nenhum ombro, mendigando um sorriso no rosto de quem eu nem conheço.
Querendo, chamando, pedindo e amando! amando mais a cada dia.
Escolhendo as melhores palavras em mim pra te dar e assim pintar na tua frente um mar de cores pros teus dias.
Penso se devo e me questiono se posso, desisto e te perco pra outras mais.
encontro e desencontro numa troca de frase.
Olhares que não se cruzam mais e passos que se distanciam a cada esbarrão.

Enquanto vão te dando as mãos e te puxando pro céu, eu colo os pés no chão e digo não.
Não vou sair de onde estou, nem me permitir voar a dois palmos do carpete.
Vai, segue ligeiro em direção ao alto e vai sem olhar pra trás que eu fico e cuido.
Cuido do teu e do meu, fico com o meu e seu.

Enquanto vão e você não sabe se também vai, eu espero com as mãos na sua direção.
eu espero você voltar e continuar a nossa direção ou não.
Espero você ir... mas também aguardo ansiosa e esperançosa você voltar.

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Não passou



Ontem eu pedi...
pedi pela terceira ou quarta vez que Deus tirasse todo esse nó do meu peito, todo esse que é seu, tudo isso que tem teu nome, tudo o que vem de você.
Conversei, implorei, choraminguei, quase gritei pra parede e pedi que tudo que sinto fosse embora assim que eu acordasse pela manhã.

Sufoca, arde, queima, maltrata, judia, agoniza, entristece, magoa, descontrola e desequilibra.
Pedi pela quarta ou quinta vez que não doesse mais como ainda dói, ou que tivesse alguma outra solução, uma formula, um mapa.E peguei no sono com os olhos inchados e o travesseiro molhado e por sonho pedi mais um pouquinho pois já não aguento...
acordei 

e não passou. 

terça-feira, 22 de novembro de 2011

domingo, 20 de novembro de 2011

Desamar... como foi?

Mas senta aqui do meu ladinho e me conta...
Como foi, teu peito ficou como fica comigo?
ficou sem ar? ardeu o coração? queimou as costas aquela queimação que sempre tem quando a gente se toca?
Ela é diferente? é melhor? te fez arrepiar da nuca ao calcanhar? 

Anda, vem e me conta tudo, tudinho... quero os detalhes.
Você pensou em mim durante... e, lembrou da gente?
o que se passou na tua cabeça? Ela te segurou como eu?
Você a segurou como me segura? pegou na cintura? levantou o vestido? Ela te puxou pra ela e mexeu no teu cabelo?
Conseguiu beijá-la como me beija? Conseguiu tirar o que é nosso e transferir pra ela?
Vem, não fica sem jeito.
Me diz, me conta... olha nos meus olhos e me conta tudinho meu bem.
Eu to aqui pra te escutar e tenho todo o tempo do mundo.
Como foi, me desamar tão rápido assim?

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Saber olhar pra si e reconhecer o que tens de pior
e deixar que os corações ao redor mostrem o que existe de melhor.
Se surpreender com o que veem. Se encantar com o que encontram em você.
Coisas que você mal imaginava que poderia existir...
Acordar e lembrar de ontem, do sonho, do sono. Levantar e caminhar em direção as portas
Levantar e caminhar...

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Outra

Hoje a tua saudade é outra, bate em outro canto. 
a minha já nem se conta...
Pega da tua e usa como quiser, com quem quiser. 
Hoje, a minha saudade é a mesma de tanto tempo atrás
Mas esquece que de longe, existe um peito como o teu que também sangra.
Deixa nas calçadas que passa, toda essa raiva e cultiva por outro alguém aquela paz idealizada.
Brinca nos cabelos dela, mas cuida pra não lembrar dos meus
Sai com tua melhor roupa, só não esquece de separar o que te dei.
A saudade eu sei que volta... assim que cai a noite e teu peito descansa, ela volta.
Mas guarda essa debaixo da cama e veste a nova.
A saudades que sentes hoje é saudável e merece todo teu peito, sem as feridas antigas.Cuida, cuida bastante do que cultivas agora...
e não esquece que na saudade minha, não cabe mais nada. 

quinta-feira, 10 de novembro de 2011



Não deve mais se preocupar comigo ou com o que vai acontecer
prefiro não saber da tua indiferença ao me ver.
Eu nunca fui um ser correto, não tem com o que se importar... 
Pra mim ainda está tudo certo, não tenho medo de tentar.



Banda Gloom - Dois acordes

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Quando acordar só te lembra que o dia deve acabar logo, pra voltar pro estado off que estava.

Com você por perto eu gostava mais de mim 



Via Láctea

Quando tudo está perdido
Sempre existe um caminho
Quando tudo está perdido
Sempre existe uma luz
Mas não me diga isso
Hoje a tristeza
Não é passageira
Hoje fiquei com febre
A tarde inteira
E quando chegar a noite
Cada estrela
Parecerá uma lágrima
Queria ser como os outros
E rir das desgraças da vida
Ou fingir estar sempre bem
Ver a leveza
Das coisas com humor
Mas não me diga isso
É só hoje e isso passa
Só me deixe aqui quieto
Isso passa
Amanhã é um outro dia
Não é?
Eu nem sei porque
Me sinto assim
Vem de repente um anjo
Triste perto de mim
E essa febre que não passa
E meu sorriso sem graça
Não me dê atenção
Mas obrigado
Por pensar em mim
Quando tudo está perdido
Sempre existe uma luz
Quando tudo está perdido
Sempre existe um caminho
Quando tudo está perdido
Eu me sinto tão sozinho
Quando tudo está perdido
Não quero mais ser
Quem eu sou
Mas não me diga isso
Não me dê atenção
E obrigado
Por pensar em mim

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Quando tudo que você faz, fala, pensa, assumi, esconde, sustenta, acha, desacha, chora, grita, mostra, implora é errado aos olhos do mundo. Muito errado.

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Quando a primeira coisa que vc faz quando acorda é secar os olhos das lágrimas de bom dia que escorreram.

segunda-feira, 31 de outubro de 2011


Filme Inédito 1

- Primeira parte - 


Nada parecia estar dando certo e dentro dela, a certeza de que esse nível de erro noturno continuaria e aumentaria. as mãos penduradas no telefone , a cabeça no travesseiro e a ideia passou pela cabeça a primeira vez ... na segunda , já não tinha como recusar,deixar passar outra vez... evaporar . foi preciso agarra-la , e logo saiu da boca atravessou o telefone e chegou à um ouvido distante . apoio imediato! empolgação contagiante! excitação espontânea! às 1:23 quase tudo planejado , só alguns detalhes sendo averiguados ... às 2:11 tudo arrumado ,tênis no pé, botão fechado,coração aos saltos, chaves na mão . com os passos lentos,calmos e silenciosos a 'fuga' deu certo. bom, agora ela só se preocupava com ele . onde estaria ,onde o encontraria, os sinais demorando pra abrir , a roupa , ele ! mais perfeito não existiria . tudo no tempo certo! lá estão,os dois chegando ao mesmo tempo no ponto exato onde fora marcado ,sim os dois corações . partindo ,no caminho pra festa dos sem juízo os olhares se cruzavam as mãos entrelaçavam os corações brincavam ... chegaram, os olhos brilhavam. os amigos dela lá sorrindo ,felizes com a presença que logo sumira . porque? estava com ele! bebida de fogo na garganta , uma novidade! -mais? -é claro! pequenos dançantes ,felizes por estarem juntos na aventura inédita . bebida gelada, na esquina tudo pra ela gira . ele se preocupa ,a mão se estende com todo cuidado e carinho existente . ao atravessar a rua ela diz sentir buracos no chão ,ele ri ainda serio ... a segura firme nos braços meio definidos, ela se sustenta . se senta . a preocupação evidente dele vai virando confusão na percepção dela. todo o peso do mundo cai nos ombros, a força se esvai ,mas do lado ele não sai . - chega! aqui não ficamos mais . ele a carrega ,ela se desinteressa do mundo . lá se vão,deixando a curtição de lado . mas nada fora em vão.



Filme Inédito 2

- Segunda Parte -

O portão abriu,eles entraram. o lugar já era conhecido,sim e lembrado com mérito! ela ainda com atrasos visuais,ele com a cara meio sagaz. alguns pequenos tropeços ignorados, o silêncio na casa ,só o barulho dos passos ... algumas perguntas e respostas,uma volta rápida no tempo e aos poucos as roupas deixam o corpo,uma porta se feicha,um chuveiro jorra água quente . a cabeça se refresca,os olhos se aprumam,as pernas obedecem, as mãos se soltam.. na boca um pedido,que pra ele fora uma ordem. molhados de suor e água quente,novamente no momento exato permitido pelos corações,com o mesmo desejo,ali um mundo novo se fez. o já existente pros meros mortais,tornara-se inexistente pros dois. o tal casal. não se lembravam de horas,de dias, de vidas. o momento não os deixava pensar. ela vermelha, ele sorridente... os dois faiscando desejo e mais desejo. o carnal e o espiritual. pra ela,tudo parou. transe, e toalha na mão. depois? mais diversão! e mais e mais e mais. às 7:34 o sono quase trancava os olhos. eles não queriam dormir, queriam permanecer deitados , um ao lado do outro,sentindo, livres e da forma mais simples e completa . se aconchegaram um no outro,respiraram,se admiraram e dormiram. sonhos ? não,não. o sonho já fora sonhado e se estava vivendo ainda! lindo. o sol saiu e eles acordaram com o sorriso no rosto. tudo tinha dado certo! incrivelmente certo! dali,da cama não queriam sair.toda a diversão que precisavam naquela manhã,se encontrava ali,brincando de acordar ainda enrolados nos panos. as cores,nossa ela enxergava mais bonito. o corpo,se iluminava. o dele,mais perfeito não existia. brincaram,conversaram...ali mesmo despidos de qualquer impureza. incrível como as curvas dele a faziam arrepiar,sentir calafrios...e ele claro não sabia. tudo os atraía,o cheiro,a cor... e assim passaram o dia,todas as horas... se apreciaram sem moderação,se aplaudiram e se veneraram sem nenhuma preocupação. o dia fora lindo.
o mais lindo da vida toda. 



A data era 31/10/2009 o dia em que a vida começou de verdade a fazer sentido.
O melhor dia da minha vida! 

domingo, 30 de outubro de 2011



"Entra pra ver
Mas tira o sapato pra entrar
cuidado que eu mudei de lugar
algumas certezas
pra não te magoar"





Cícero Rosa Lins



sexta-feira, 21 de outubro de 2011


CASA COMIGO!

CASA COMIGO HOJE, A HORA QUE FOR!

MORA EM MIM, MORA ONDE CABE NÓS DOIS!

COM UM COBERTOR E AMOR APENAS, MAS CASA COMIGO... ESSE É O TUDO QUE QUERO!

CASA COMIGO?

CASA COMIGO TODOS OS DIAS, E DE NOVO!

VIDA, CASA COMIGO? 

LAVO A ALMA, CURO AS FERIDAS, ORGANIZO AS GAVETAS, MAS CASA COMIGO.





terça-feira, 18 de outubro de 2011

Às 14:24

E pra cada canto de mim que sorri, mil gotas de amor.
A cada dose de amor, um sorriso esbanjando felicidade para as quatro paredes.
Em cada ponta de alegria na alma, o brilho do mundo refletido aqui dentro.



Vem, inspira, faz sorrir, faz chorar, mas vem!
a tarde, a noite, na madrugada com o beijo que já tanto me acordou, vem! Trás o sol a toda e qualquer hora.

Acende mais uma luz maior que a dos dias, pra cada canto de mim, que agora só te olha e quer!
não repara minha rima vazia, é só a alegria dando vida novamente a minha vida!

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

O livro dos dias

Ausente o encanto antes cultivado
Percebo o mecanismo indiferente
Que teima em resgatar sem confiança
A essência do delito então sagrado

Meu coração não quer deixar
Meu corpo descansar
E teu desejo inverso é velho amigo
Já que o tenho sempre a meu lado

Hoje então aceitas pelo nome
O que perfeito entregas mas é tarde
Só daria certo aos dois que tentam
Se ainda embriagado pela fome

Exatos teu perdão e tua idade
O indulto a ti tomasse como benção

Não esconda a tristeza de mim
Todos se afastam quando o mundo está errado
Quando o que temos é um catálogo de erros
Quando precisamos de carinho
Força e cuidado

Este é o livro das flores
Este é o livro do destino
Este é o livro de nossos dias
Este é o dia dos nossos amores



Me sinto rascunho de mim
papel amassado, com letras sem sentido jogado no canto do quarto.

P.E.R.D.I.D.O.E.M.M.E.I.O.A.P.O.E.I.R.A


Perdido.




"Se pudessem me provar, que a dor ao te perder fosse só me ajudar, eu poderia até crescer!" 






domingo, 16 de outubro de 2011

Torne-se um lago!


Um velho Mestre pediu a um jovem triste que colocasse uma mão cheia de sal em um copo d'água e bebesse. 
- "Qual é o gosto?" perguntou o Mestre. 
- "Ruim " disse o aprendiz. 
O Mestre sorriu e pediu ao jovem que pegasse outra mão cheia de sal e levasse a um lago. 
Os dois caminharam em silêncio e o jovem jogou o sal no lago, então o velho disse: 
- "Beba um pouco dessa água". Enquanto a água escorria do queixo do jovem, o Mestre perguntou: 
- "Qual é o gosto?" 
- "Bom!" disse o rapaz. 
- Você sente gosto do "sal" perguntou o Mestre? 
- "Não" disse o jovem. 
O Mestre então sentou ao lado do jovem, pegou sua mão e disse: 
- A dor na vida de uma pessoa não muda. Mas o sabor da dor depende aonde a colocamos. Então quando você sentir dor, a única coisa que você deve fazer é aumentar o sentido das coisas. Deixe de ser um copo. Torne-se um lago...

E há tempos, nem os santos...

Odiar o tempo é o mesmo que ter medo do que ele pode trazer ou tirar de você.
Medo do novo, do antigo não voltar, de nada se encaixar...
O tempo nada mais é que um suporte, um remédio, mas também um prejuízo se não sabemos lidar com ele.
Se sedemos a ele, nos colocamos a mercê do seu poder.
Se brigamos frente a ele, nos colocamos a erros e certos mais ou menos balanceados.
Tempo é o cada um precisa ter pra se conhecer, se decidir e se moldar...
Não basta só dizer que ele não presta, é preciso conhecê-lo pra se encantar com o jeito torto de resolver.
E há tempos, que o tempo só tem feito dor...

Mas olhando daqui, de longe, vejo que isso precisa mudar.

sexta-feira, 16 de setembro de 2011


Dizem por aí amor, eu não sei
Que nos vasos eu plantei, só você
Dizem por aí meu bem, que perdi
E tenho estado em outra cor, nos seus pés
Eu pinto o amor com cor demais, sementes
Pra toda hora que eu olhar, a bonina nascer...

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Hamburg Song




I don't wanna be adored
Don't wanna be first in line
Or make myself heard
I'd like to bring a little light
To shine a light on your life
To make you feel loved

No, don't wanna be the only one you know
I wanna be the place you call home

Just shine, shine, shine
Shine a little light
Shine a light on my life
Warm me up again

Fool, I wonder if you know yourself at all
You know that it could be so simple

Say a word or two to brighten my day
Do you think that you could see your way


Baú



Salgado o gosto dessa tua língua fosca
que me engole com saliva.
E cuida do baú antigo, cheio de trecos, braços e velas 


Lixo, lembrança, solidão, amor
vidro, chave, letra



Baú antigo dentro de mim que carrega de um, tudo!
que carrega cheio, os vazios da minha luz de dia.
Que carrega frio, os detalhes da vinda e da ida.
carrega firme as lágrimas e as alegrias.


E retornei com o lenço na mão esquerda e o baú no peito, cheio, feio, meu.
esse baú que já tanto desespero me deu
esse baú onde escrevo e despejo o que bem entendo e quero e que as vezes me esqueço.


Salga mais das letras com tua boca lisa, chega mais pro meu lado e ajuda e carregar o baú que tropeço tanto.
Mas não se engane... ainda sinto que não é mais meu.




terça-feira, 28 de junho de 2011


"Pior do que uma mulher que fala o que pensa, é uma que escreve..."

-Tati Bernardi

segunda-feira, 27 de junho de 2011

 
"Um domingo de tarde sozinha em casa dobrei-me em dois para a frente - como em dores de parto - e vi que a menina em mim estava morrendo. Nunca esquecerei esse domingo. Para cicatrizar levou dias. E eis-me aqui. Dura, silenciosa e heróica.
Sem menina dentro de mim."

Clarice Lispector
 
 

Pincel de amor pra cobrir de ouro

Ele só faltava a cobrir de ouro
uma camada fina, só pra brilhar mais que os outros.
Era tanto brilho que até parecia sair dos olhos grandes dele...
Atencioso aos detalhes, intenso nas palavras e firme nas atitudes.
Ela estava diante de um homem, um novo homem cujo ela sempre imaginou e pediu aos céus.
E o amava dos defeitos do cabelo até a sola dos pés, ele cabia dentro dela exatamente em toda a sua imensidão.
Ele a provou que existe amor não só nas suas palavras, ele a fez crer que o sentimento é maior que o medo.
Apesar do mal existir, pensavam maior.
As vezes o mal sufocava em vários níveis e desníveis, mas não caiam. Eram fortes e brilhantes! 
Um amor que parecia falho em tantos momentos, se superou e lá estão os dois outra vez.
Rezando um nos olhos do outro pra que tudo não se perca feito pétala que o vento levou.
Sonhando que tempos melhores cheguem logo pra tudo voltar aos seus lugares até sair novamente, pra voltar.
E ela tem provas ricas de que ele a ama, ele se segura pelos dentes, unhas e dedos em tudo o que se tem até hoje por esse amor.
Estão juntos outra vez e sempre, fazendo valer o que lhes fora entregue novamente.
Brigar pra que não perder, lutar pra se manter juntos outra vez.

quarta-feira, 22 de junho de 2011

I am not your rolling wheels
I am the highway
I am not your carpet ride
I am the sky

I am not your blowing wind
I am the lightining
I am not your autumn moon
I am the night



terça-feira, 14 de junho de 2011


Não me importava com afins,
Minha vontade tava alí onde eu queria.
Me segurei firme no chão pra não subir muito alto
Não cair...

Apenas seguir.
e eu segui.

PEGA! Ladrões de bicicleta!

Não sei mais o que dizer,
Já me aperta o coração.
São mudanças de estação, sentimentos, dor ímpar.
Não precisa nem falar, está na cara a decisão,
Vale a força de viver, ver o amor se renovar...
Agora digo que quero, você me deseja,
Eu vou te encontrar com ou sem compromisso,
Talvez eu te peça, não fale comigo,
Eu sei tudo parece tão confuso,
mas há no fim do túnel uma luz...
Pra clarear o seu coração.



Ronei Jorge

terça-feira, 7 de junho de 2011

quinta-feira, 2 de junho de 2011

Não me namora assim...

Eram grandes olhos de jabuticaba
que me envolviam ao longe mas também aqui perto.
Brincavam nas curvas dos meus lábios, passeavam nas esquinas das minhas orelhas geladas.


Grandes olhos com cor e cheiro de fruta
Que eu tenho saudade que me abracem forte, de longe.


Olhos tais que me fazer esquecer do chão, ignorar o tempo, desdenhar do sol.
Me tem... Tão sublimes quanto transparencia de água.
Me ganham... Tão delicados que me encantam de um jeito, que...
Ficam maiores que a escuridão.


Ah, essas duas frutas que pra mim foram criadas num tamanho exato. Com sabor único.
que cabem em minhas mãos, não escorregam e preenchem meu coração.


Jabuticaba doce, não me namora assim...
Olhe pra outros lábios antes que o meu, se desfaça por você, então!
(num beijo)